Conecte-se com a gente!
Cabula
Rua Silveira Martins, Nº 208C.
71 3384.6471 99233-6905
Brotas
Av. Dom João VI, Nº 997.
71 3023.5940 99639-2095
Pituba
Rua das Hortências, Nº 464.
71 3037.0258 99639-2078

Blog

7 dicas para se aproximar de um cão com segurança

Você gosta de cachorro e, quando se encontra com um não resiste à tentação de tocá-lo, mesmo que seja desconhecido? E se ele não for tolerante a este tipo de contato, quais são as ‘regras de etiqueta’ que devemos aplicar nesses momentos? Confira abaixo algumas dicas de como se aproximar de um cachorro com segurança.

Como se aproximar de um cachorro com segurança?

Alguns dizem que o ideal é oferecer sua mão para ele cheirá-la. Outros dizem que devemos dar tapinhas carinhosos na cabeça em sinal de afeto. Ou, ainda, pegá-lo no colo, afinal, ele é tão fofinho!

No entanto, todas as alterativas acima estão erradas, se o objetivo é se aproximar de um cachorro com segurança e evitar uma reação mais agressiva. Ficou surpreso? Não fiquei tanto. Lembre-se que cada cão possui um histórico diferente de sociabilização e convívio com pessoas diferentes.

Vamos lá. Resumidamente: “a aproximação deve ser indireta (pela diagonal), com movimentos lentos e laterais (nunca sobre o cão), sem alterar bruscamente a velocidade dos gestos e respeitando o espaço corporal do cachorro”.

Abaixo, conheça as sete justificativas para adotar este comportamento na hora de se aproximar de um cachorro com segurança:

1. Espaço. Invadir o espaço do cão é como tocá-lo.
O ‘espaço corporal’ do cachorro é de 1,5 a 2m. Respeite este perímetro para um contato seguro.

2.Trajetória. Uma trajetória direta é mais ameaçadora do que indireta.
Dessa forma, aproxime-se de um cão pela diagonal, evitando chegar pela frente.

3. Tamanho. Objetos maiores são mais ameaçadores do que menores.
Ou seja: pessoas são mais intimidadoras aos cães do que outros cães.

4. Velocidade. Um movimento rápido é mais ameaçador que um movimento lento.
Ao se aproximar de um cão, faça movimentos lentos. Evite movimentos bruscos.

5. Direção. Aproximações verticais são mais intimidadoras do que as horizontais.
Procure realizar movimentos laterais, evitando sempre os verticais.

6. Inclinação. Mover-se sobre o cão é mais ameaçador do que mover-se lateralmente.
Não se movimente sobre o cachorro, pois estará sendo intimidador.

7. Aceleração. Movimento brusco é mais intimidador do que movimentos lentos.
Seja cadenciado e tenha movimentos previsíveis ao se aproximar de um cachorro. Evite aumentar a aceleração dos gestos durante a aproximação.

Passou por estes sete caminhos e deu tudo certo, aproveite o convívio com seu novo amigo. Mas importante: aplicar essas regras não é garantia que o cão vá aceitar a aproximação. Se ele não se mostrar receptivo, respeite o fato e tente numa outra oportunidade. Os cães também têm vontades, interesses e desejos próprios.

Fonte: Daniel Mills, professor de Medicina Veterinária Comportamental da University of Lincoln, um dos maiores especialistas mundiais em comportamento animal.

www.dogsolution.com.br

You may also like
Como exercitar a inteligência dos cachorros?
Como fazer o seu cachorro emagrecer
Gravidez psicológica canina

Leave a Reply